1. Home
  2. Artigos
  3. Finanças pessoais
  4. Tesouro Direto for Dummies

Escrito por mantovam    11/02/2017 18:12:50

Tesouro Direto for Dummies


Ola..

Este é o primeiro texto, de uma série, que vou falar a respeito de Tesouro Direto e como usar esta ferramenta para viabilizar a sua aposentadoria.

A minha motivação para escrever foi uma simples dúvida que uma amiga postou no Facebook, e tentei responder de maneira resumida.  Virou "textão de Facebook" e então percebi como este assunto pode ser complexo e, por mais que tenha sido exposto na mídia e facilitado nos últimos anos, esta modalidade de investimento continua sendo um mistério para muitos investidores.

Muito do que pretendo escrever aprendi por experiência própria ou com cursos feitos , inclusive, com um especialista aqui do Oceans14.  Quando se discute medicina com um médico  ou física com um professor de física  a tendência é que tudo seja discutido em uma profundidade que, para a maioria das pessoas, é entediante.  

Dito isto, não espere dados aprofundados ou analises de curvas de juros precificadas pelo mercado europeu de títulos... to fora!

Mas afinal, o que é o Tesouro Direto?
O Tesouro Direto é uma espécie de Título Público. Estes títulos públicos são usados para financiar o Governo Federal que, em 2002, abriu a possibilidade de compra direta das pessoas físicas e jurídicas segregando-os com o nome "Tesouro Direto".  Em 2016,  mais de 1 milhão de brasileiros estavam ativamente investindo nesta modalidade de renda fixa.

Qual a finalidade do dinheiro que eu aplico no Tesouro Direto
Como o governo brasileiro gasta mais do que arrecada, ele é obrigado a emitir dívida.  A emissão se da através dos Títulos Públicos que são usados, na maior parte das vezes,  para pagar  despesas correntes e também juros de dividas antigas. 

É isto ai, o governo está sempre no "rotativo do cartão", pagando divida velha com divida nova,  e é para este ente público que você vai emprestar o seu suado dinheiro. A única (e fundamental) vantagem de emprestar para o Governo Federal, ao invés de emprestar para o seu cunhado ou para o Banco Itau, é que o governo tem um acesso a recursos ilimitados e, em  ultima instância a uma maquininha mágica

Os recursos são os Impostos, taxas e concessões de serviços públicos.  Ele pode vender empresas públicas (como fez com a Vale) e pagar os credores, aumentar os impostos,  conceder lavras de mineração,  etc, etc, etc gerando cada vez mais dinheiro nestas operações.  

Ele pode também, mas não deve, usar a maquininha mágica e imprimir dinheiro para pagar suas dividas.  Ao imprimir dinheiro  ele alimenta um monstro  -  chamado inflação - que é muito difícil de ser domado, e que dependendo do tamanho do  monstro chamado inflação, pode destruir uma vida inteira de poupança. 

Em investimentos aprendemos que sempre analisamos o risco x retorno de determinado ativo.   Eu encerro este primeiro texto, até para não ficar gigantesco,  pedindo para o leitor refletir para que tipo de devedor ele está emprestando o dinheiro dele. 

O Tesouro Direto não é um ativo livre de riscos, só tem risco diferente dos ativos financeiros tradicionais, mas seus riscos não podem ser ignorados.  



Gostou do texto? Cadastre-se no site e começe a seguir o usuário mantovam. Sempre que ele postar um novo artigo, você será notificado.

Para ler outros textos do usuário mantovam, clique aqui.