1. Home
  2. Artigos
  3. Ações
  4. O que é uma Empresa: The Beginning

Escrito por Malandro    02/02/2017 11:27:29

O que é uma Empresa: The Beginning


Este artigo vai iniciar uma serie sobre a teoria financeira corporativa de um modo relativamente simples e a relação empresa de capital aberto/investidor no mercado de capitais.

A Empresa é uma entidade legal, é uma pessoa jurídica que é propriedade de seus acionistas (shareholders). Como corporação, essa entidade pode fazer contratos, emprestar dinheiro, emitir títulos, comprar ativos ou ser processada judicialmente.

Ela é propriedade de seus acionistas, mas é legalmente distinta deles. Os acionistas têm uma responsabilidade limitada, o que significa que os acionistas não podem pessoalmente ser responsáveis por seus débitos. Esses acionistas podem perder todo o capital investido, não mais que isso.

O papel de uma empresa é investir em ativos reais para gerar renda e caixa. Alguns ativos das empresas são tangíveis, no qual pode-se tocar, chutar, beijar, como uma planta industrial, maquinários etc; outros são ativos intangíveis como marcas de produtos, patentes etc.

Para continuar no negócio, a empresa precisa de ativos reais, e eles precisam ser pagos, obviamente. Para paga-los a empresa empresta capital de bancos para financia-los ou emite títulos para venda ou ainda pode utiliza recursos próprios.

No empréstimo de capital de um banco, o banco fornece os recursos para empresa continuar no seu negócio em troca recebe a promessa da empresa em paga-los integramente mais juros no período acordado. Ou seja, para o banco isso é um ativo financeiro.

Na emissão de títulos pela empresa, há duas formas, ela vende títulos de dividas para o investidor (debtholder) em troca a promessa de pagar juros sobre o título da dívida e no fim do período acordado o pagamento integral do investimento. Caracterizando um ativo financeiro.
Neste caso, o investidor, portador do título da dívida da empresa não deve se preocupar com a lucratividade da empresa, mas sim sua geração de caixa para pagamentos desses títulos.

Outra forma é emitir títulos de ações, a empresa vende títulos de ações para os investidores, em troca o investidor não recebe juros fixos, nem todo seu capital, mas sim uma fração correspondente dos possíveis lucros futuros e geração de caixa da empresa. Também um ativo financeiro para o investidor.
Nessas formas de emissão de títulos para investidores pela empresa, pelo explicado, o risco associado da segunda forma é superior a primeira.

Mais uma forma, a última, os diretores decidirem utilizar recursos da empresa, gerados por ativos reais existentes e reinvestir a geração de caixa em novos ativos.
Essas diferentes formas de obter recursos, as escolhas entre ter dividas ou utilizar patrimônio da empresa é chamada de decisão de estrutura de capital. A fonte de seus recursos de financiamento e modo como são utilizados para continuar os negócios.

O sucesso de uma empresa depende de como seus diretores e empregados trabalham para aumentar seu valor, “maximizar valor”, “gerar valor para os acionistas” são frases largamente utilizadas pelos diretores em conferências e reuniões, fácil de falar, muito mais difícil de fazer.

No próximo artigo tentarei expor mais detalhadamente essa relação,as vezes nem tão "Alice no País das Maravilhas", entre conselho administrativo, diretores e acionistas.

Gostou do texto? Cadastre-se no site e começe a seguir o usuário Malandro. Sempre que ele postar um novo artigo, você será notificado.

Para ler outros textos do usuário Malandro, clique aqui.