1. Home
  2. Artigos
  3. Nutrição e Boa Forma
  4. Foi urinar e molhou o sapato?

Escrito por rfalci    21/01/2017 19:34:59

Foi urinar e molhou o sapato?


Colaborou Dr. Renato Falci Júnior, urologista do HC da Faculdade de Medicina da USP
[email protected]

A realidade dos homens com mais de 50 anos é um poucodiferente da conversa de garanhões no botequim.

O envelhecimento não é marcado apenas pelos cabelos brancos(para quem ainda os têm), uma experiência maior de vida, uma papo maisagradável e os bolsos mais cheios. A aparência física é apenas a ponta doiceberg do que acontece com nossos órgão, internamente. Enquanto alguns órgãodiminuem, por ironia, outros aumentam. Esse é o caso da próstata. Glândulaamplamente conhecida pelos homens e muitas vezes motivo de piada, ela podeaumentar várias vezes seu tamanho original com o passar dos anos,principalmente a partir dos 50. Duas são as principais doenças relacionadas aela, que incomodam os homens na plenitude de suas vidas:

O crescimento benígno glândula, que ocorre em algum grau emtodos os homens a partir dos quarenta anos, é o responsável pela imensa maioriados sintomas urinários em indivíduos do sexo masculino. Ao crescer, a próstatapaulatinamente comprime o canal da urina - a uretra - e aí começa uma batalhaentre próstata e bexiga, que, por ser um músculo, reage se hipertrofiando, comose fosse um atleta obrigado a levantar cada vez pesos maiores. O grau deosbtrução vai aumentando e o músculo crescendo, até o momento em que esseequilíbrio começa ficar na corda bamba e os sintomas aparecem: jato fraco,sensação de esvaziamento incompleto, urgência para urinar (às vezes com perdas)e as irritantes visitas frequentes ao banheiro durante a noite. A frequência demicção aumenta também durante o dia até que o paciente se torna um especialistaem banheiros públicos da região. O tratamento da hiperplasia é ligadodiretamente aos sintomas e não ao tamanho da próstata propriamente dito. Não seopera uma próstata simplesmente por ela ser grande, mas por ela incomodar muitoo paciente. Existe uma tendência das maiores incomodarem mais, mas está longede ser uma regra. Dependendo da gravidade, o tratamento pode variar de umasimples observação clínica, passar por medicamentos e até cirurgia, que é muitoeficaz.

A segunda doença, felizmente menos frequente, porémimportante pela sua gravidade é o câncer da próstata. Por não causar sintomasna fase inicial é necessário que se faça seu rastreamento – o famoso check-up.A pesquisa do câncer da próstata é feita através de dois exames: o PSA(antígeno prostático específico) e o toque retal. Estando um deles alterado,faz-se uma biópsia. O PSA não substitui o exame do toque, mas somasensibilidade, melhorando a qualidade do check-up. Preconiza-se que todo homemcom mais de 50 anos se submeta a esses exames e os que têm mais de 40 anos etem história na família de câncer da próstata.

Então, quem se identificou com esse texto, não perca tempo:procure seu urologista e fique em dia com a saúde. De nada adianta ter sucessonos investimentos se não viver para colher seus frutos.

Gostou do texto? Cadastre-se no site e começe a seguir o usuário rfalci. Sempre que ele postar um novo artigo, você será notificado.

Para ler outros textos do usuário rfalci, clique aqui.